Mon Amour

...

Não tenha urgência em amar

Postado por - 12/05/2016

Textos   3 comentários

5013806081_7293d9ce56_o

5013806081_7293d9ce56_o

O amor exige urgência, o amar não. Eu sei que muitas vezes parece que seu dia nunca vai chegar e que seus relacionamentos continuarão dando errado um após o outro. Eu sei que por muitas vezes tudo pareceu tão bem planejado em sua cabeça que você chegou a acreditar que nada e nem ninguém pudesse estragar seus planos. Então, mais uma vez a vida te mostrou que, na prática, as peças simplesmente não se encaixam facilmente assim. Ah, se a vida fosse como planejamos, não é mesmo?! Você começa então se achar uma pessoa “toda errada”, se perguntar o porquê as coisas parecem irem tão bem para os outros e quando se trata de você tudo parece ser tão difícil, tão inalcançável. Dia desses eu estava assistindo um documentário em que um dos entrevistados, o escritor Rubem Alves, diz “eu cheguei aonde cheguei porque tudo o que planejei deu errado” e essa talvez seja totalmente a graça da vida. Se tudo estivesse agora do jeitinho que você havia imaginado anos atrás, é bem provável que na sua vida faltariam momentos surpreendentes e sobrariam dias tediosos.

Não sei você, mas eu odeio rotina e não consigo me acostumar com mesmices, gosto de jantar na mesa sim, mas são os jantares atípicos, como comer pizza em cima do capô do carro olhando as estrelas, os que me marcam a memória. Eu sempre fui uma pessoa 8 ou 80, não sei viver de metades, não sei me entregar só um pouquinho, abraçar fraco e beijar devagarinho. Eu gosto de viver tudo muito intensamente, gosto de olho no olho e danças estranhas. E apesar de ser assim, quando o assunto é sentimento, as coisas são bem mais amenas no meu peito. Eu aprendi a ir mais devagar justamente porque, do mesmo modo que Rubem Alves, tudo costumava não dar muito certo no que se trata de relacionamentos e talvez seja porque a maior parte deles foi construída à base de expectativas e utopias. Quando o assunto é amor já magoei e fui magoada mais vezes do que o esperado. E assim como já encontrei a pessoa certa na hora errada, eu já fui a pessoa errada na hora certa de alguém. Às vezes as coisas simplesmente não são e não há mal algum nisso, muito pelo contrário.

Por exemplo, certamente alguma vez em sua vida você já esteve onde desejou, começou a namorar alguém que na ocasião parecia ser espetacular ou se viu livre de algum relacionamento que não te fazia mais bem. É provável que no começo tudo pareceu se encaixar, foi fácil se acostumar, mas logo após um tempo tudo se tornou tedioso e costumeiro de novo. Você percebeu que novamente aquilo não te bastava e que talvez o “errado” poderia ser você. Isso acontece porquê muitas vezes queremos tanto apressar algo e temos tanta urgência em consegui-lo que acabamos por aceitar pessoas ou situações incompletas em nossas vidas ou desistimos das coisas sem fazer muita questão de tentar mudá-las. Aceitamos meio termos apenas pelo medo de que algo ou alguém melhor nunca chegue ou aconteça. E por melhor não quero dizer que existam pessoas melhores ou piores, mais merecedoras ou menos que outras, mas sim por acreditar que na vida existam coisas que se encaixam e coisas que não, momentos e pessoas que possuem tempos diferentes.

Neste exato momento existem diversas pessoas no mundo preocupadas e gastando neurônios com situações que talvez nunca aconteçam. Pessoas tentando adivinhar o que as outras pensam por simplesmente ter medo de perguntar. Neste exato momento existe gente com medo de se declarar e gente com medo de se entregar. Saiba que esse medo de se abrir com os outros pode estar te fazendo perder a chance de se surpreender ou de se livrar das noites mal dormidas. Ser sincero é o melhor presente que você pode dar pra alguém e pra si mesmo. Não fique matutando coisas em sua cabeça que são apenas possibilidades, adivinhações de um futuro baseado em apenas suas experiências, lembre-se que todos somos humanos e permita-se confiar em alguém. Todos temos dúvidas e queremos respostas. Acredite, é mais fácil magoar alguém com falsas promessas, olhares profundos e palavras não ditas do que com verdades. É justamente por sermos humanos que sabemos que todos temos bagagem, todos já suportamos muitas coisas e podemos suportar muitas mais. Então não duvide do poder de compreensão de alguém, jamais se permita enganar alguém e principalmente, jamais se engane tentando ser quem você não é.

Não tenha pressa de amar, não tente fazer disso uma obrigação e não busque nisso um sinônimo de felicidade. Pode ser que hoje você não esteja pronto pra deixar alguém entrar em seu coração justamente porque essa não é a hora certa pra dividir o espaço com alguém. Pode ser que, mesmo ela sendo a pessoa certa, você não consiga ser o anfitrião que ela merece (ninguém merece visitar uma casa sem um café quentinho esperando, né?). Então, não se martirize, tenha paciência, não se culpe por não amar alguém e não tente forçar alguém a amá-lo. Exponha seus sentimentos ou mesmo a falta deles e desfrute de suas incertezas. Sendo verdadeiro consigo mesmo, você evitará futuros arrependimentos e magoas profundas. Se permita respirar, não se esqueça de aproveitar cada segundo dos momentos confusos desse ser “todo errado” que é você e entenda que o seu tempo é diferente ao de outro alguém. Respeite-o.

“O que você procura está procurando você.”
– Rumi

3 respostas para “Não tenha urgência em amar”

  1. Camila Senhorini disse:

    Obrigada, Eve por esse texto maravilhoso s2 todos deveriam ler.

  2. Isa disse:

    Fica mais fácil depois que você se acalma. Mas você só se acalma depois de algumas experiências ruins e se fez toda a lição de casa direitinho. É uma sensação muito boa. Falo que isso faz parte da resiliência. :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *