Mon Amour

...

Ir no sentir

Postado por - 20/06/2019

Textos   0 comentários

Cabelo "avoando" no Morro Torre Amarela - Paraná

(Cabelo “avoando” no Morro Torre Amarela – Paraná)

Sempre que um amigo vem conversar comigo, pedindo conselhos para tomar uma decisão importante em sua vida, eu respondo a mesma coisa: vá no sentir. Pode parecer clichê e dê certa forma é, mas é difícil aconselhar de outra maneira, pois ninguém é capaz de tomar decisões importantes na sua vida, além de você. Num mundo utópico, se pudéssemos colocar essa responsabilidade nas costas de alguém seria bem mais fácil, afinal, quando as coisas dessem errado, nós teríamos alguém para culpar.

Na vida real nem sempre sabemos quais as escolhas se tornarão certas ou erradas para nossa vida mas, de uma coisa podemos ter certeza: uma hora temos que decidir. Se formos “empurrando com a barriga”, sem saber o que queremos, acabamos aceitando o que vier e quando percebemos pode ser tarde. Olharemos para trás cheios de arrependimentos e angustias.

Muitas vezes achamos não saber a resposta, mas na verdade apenas estamos ignorando a nossa voz interior. É a ansiedade presente no dia a dia, é a raiva sem ter “motivos” óbvios e às vezes, a tristeza repentina. “Aceita que dói menos” nem sempre é um bom conselho.

É normal ter medo do desconhecido, mas aceitar situações que podem ser mudadas pelo simples medo de ter que encará-las não pode ser um costume. Não estou dizendo para você começar a mandar tudo pro espaço e ir vender sua arte na praia – se bem que essa também é uma opção. Estou aconselhando que você procure mudar os hábitos que podem estar te fazendo mal. Tente consertar o relacionamento que não está indo bem, dê o seu máximo no trabalho, busque melhorar em todas as áreas da sua vida. Mas se mesmo tentando ao máximo as coisas não mudarem, não tenha medo de desapegar delas.

Não tente caber onde você não pertence mais, não se “esprema” e se force a ficar pelo medo de no futuro não ter um lugar seguro e habitual. Saia da zona de conforto e se dê o respeito que você merece.

Muitas vezes procuramos soluções nos lugares errados, não busque externamente as respostas que estão dentro de você. Só o nosso interior é capaz de nos mostrar o que é certo e verdadeiro pra nós mesmos. Ouça sua intuição, se conecte com você mesmo, corra atrás de sua felicidade e encontre algo que faça seu coração pulsar.

Vá no sentir.

Me acompanhe também nas redes sociais:

Facebook    Instagram    Twitter   YouTube

Nhoque de mandioca, vegano e sem glúten (só com 2 ingredientes!)

Postado por - 14/06/2019

Culinária   0 comentários

WhatsApp-Image-2018-04-26-at-12.55

Como boa descendente de italianos, eu AMO massas! Mas como já contei algumas vezes aqui no blog, eu procuro evitar certos alimentos, como o glúten, por exemplo, então estou constantemente buscando uma forma mais saudável de comer as delicias que tanto gosto.

Desta vez resolvi fazer Nhoque (ou gnocchi para os phynos) e confesso que foi muito difícil encontrar uma receita simples, fácil e rápida na internet. Eu sempre procuro deixar qualquer receita com minha “cara”, mas dessa vez o negócio é 100% criação minha, eu espero que vocês provem e aprovem. Por aqui, todo mundo adorou!

Está receita, além de ser super prática e deliciosa, leva apenas 2 INGREDIENTES! Então, borá lá:

Ingredientes

1kg de mandioca (descascada e bem cozida)
1 xícara de farinha de arroz (irá depender da maciez da mandioca)

nhoqueveganosemgluten

Modo de Preparo

Cozinhe a mandioca (cerca de 30 min em panela normal ou de 15 à 20 min na panela de pressão), escorra bem a água da mandioca e amasse ela bastante. Limpe uma bancada (ou mesa) e polvilhe um pouco de farinha de arroz sobre ela. Então basta colocar toda a mandioca sobre ela, ir amassando e adicionando farinha até formar uma massa que desgrude dos dedos.

WhatsApp Image 2018-04-26 at 12.55.08 (1)

Após isto, basta separar a massa em pequenas quantidades, ir enrolando-a e esticando-a em forma de “cobrinha” e fatiar em pedaços de cerca de 5 centímetros.

Sugestão de molho

6 tomates pelados (pode usar enlatados também – ou massa de tomate)
1/2 cebola
1/2 pimentão verde
1 pimentão vermelho ou amarelo
1/2 de azeitonas sem caroços (opcional)
1/2 copo de água
Azeite ou óleo para cebola
Sal e temperos à gosto (usei açafrão, pimenta e temperinho verde)

Modo de preparo

Corte a cebola e pimentões em cubo, e os tomates em pedaços maiores. Em uma panela, coloque um fio de óleo, doure a cebola, adicione os pimentões e as azeitonas picadas, adicione os tomates e vá mexendo (este processo leva cerca de 15 min) quando eles estiverem mais amolecidos. Se sentir necessidade, vá colocando água e temperando à gosto. Quanto mais tempo você deixar, mas encorpado e gostoso ele vai ficar. E prontinho!

 WhatsApp Image 2018-04-26 at 12.55.06 (1)

Bom apetite!

Me acompanhe também nas redes sociais:

Facebook    Instagram     Twitter   YouTube

Beijos no coração,
Evelise Marques

Farmácia caseira: medicina que vem do quintal

Postado por - 01/05/2019

Saúde   0 comentários

WhatsApp Image 2019-05-01 at 20.22.37

No último fim de semana participei de mais um evento fantástico que engrandeceu muito meu conhecimento e especialmente, me aproximou ainda mais do meu propósito. A minha paixão pela alimentação vocês já conhecem, mas encontrar formas de me aproximar da natureza como um todo é o que me fascina. Saber o poder de cada nutriente, o beneficio que cada planta ou raiz tem é incrível pra mim. Então é claro que todo esse conteúdo irá somar nas dicas que dou por aqui.

WhatsApp Image 2019-05-01 at 20.22.41

O curso que fiz se chama Farmácia Caseira e tem como ministrante, nada mais, nada menos do que, Vera Froes, pesquisadora e historiadora, com especialidade em etnobotânica. Vera morou na amazônia e conviveu com índios e seringueiros durante doze anos, onde pesquisou o uso de plantas medicinais e rituais. Autora de diversos livros, entre eles o mais conhecido Alquimia Vegetal: Como fazer sua farmácia caseira, esgotado há alguns anos.

WhatsApp Image 2019-05-01 at 20.22.35

Vera, junto com sua filha mais nova, a farmacêutica Veraluz, compartilhou em seu curso diversos meios naturais de usar do poder das plantas em prol da saúde. No curso é possível aprender sobre PANC (plantas alimentícias não convencionais), princípios ativos, como óleos essenciais, mucilagem, alcaloide e tanino, e também preparações como pomada, xarope e extrato.

WhatsApp Image 2019-05-01 at 20.22.39 (1)

WhatsApp Image 2019-05-01 at 20.22.40

WhatsApp Image 2019-05-01 at 20.22.36

O curso aconteceu no espaço do Quintal de Gaia, um restaurante super charmoso no centro da cidade de Chapecó. E foi organizado pela loja Jardim de Vênus, uma sociedade entre duas mulheres incríveis, Camilli e Karine,  que conta com vários produtinhos feitos de forma artesanal, natural e vegana. A loja física fica em Chapecó, mas você também pode pedir pelo site www.jardimdevenus.com e siga também pelo Instagram, vale muito à pena conhecer!

Você já deve ter percebido (pela quantidade de “incrível” e “maravilhoso”) que eu amei o curso, né?! Além de todo o conteúdo fantástico que ele agregou pra mim, neste fim de semana pude conhecer e reencontrar pessoas lindas, repletas de boas energias e corações abertos. E também tive o enorme prazer de saborear um deliciosas comidinhas veganas preparadas com muito carinho.

WhatsApp Image 2019-05-01 at 20.31.38 (1)

Pra quem é interessado em fitoterapia, recomendo uma pesquisa mais aprofundada sobre o trabalho que Vera vem elaborando e já antecipo uma maravilhosa notícia: logo, logo teremos lançamento de mais um novo livro. <3

“Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”
Cora Coralina

Muito obrigada por tudo, um abraço apertado e até logo,

Eve.

—————————————————————————————————————————————————

Me acompanhe também nas redes sociais:
Facebook    Instagram     Twitter   YouTube

Se amar pode ser uma escolha

Postado por - 01/09/2018

Amor Próprio   0 comentários

8e2334b5-298b-4651-b69e-d5fe02565cb6

Cada dia mais eu descubro os prazeres e desafios de escolher me amar. Sim, eu chamo de escolha, pois é que foi pra mim. Escolhi parar de concentrar no que não tinha ou o que “sobrava”, comecei a aceitar o que não posso mudar e amar as qualidades que eu tenho.

Eu sei que parece fácil dizer “abrace o que há de bom em você”, mas acredite, quando você se concentra nas coisas boas, elas começam a se energizar e começam a atrais coisas melhores ainda.
Não, eu não estou dizendo que é fácil, não é fácil pra mim.

Escolher se amar, é algo a ser trabalhado diariamente, passo a passo e leva um tempo que só pode ser chamado de “nosso”. Vai ser algo trabalhoso e muitas vezes vai doer, mas vale a pena. Vale a pena ser grato por quem se é e pelo o que se tem (mesmo que no momento nos pareça pouco).

Tudo o que passamos até hoje está diretamente ligado ao nosso propósito – que é agora. Respeite seu tempo e não tenha medo de aproveitar sua jornada. Faça por você o que gostaria que os outros fizessem. Preencha-se de amor e transborde-o mundo à fora. <3

—————————————————————————————————————————————————

Me acompanhe também nas redes sociais:
Facebook    Instagram     Twitter   YouTube

Beijos no coração,
Evelise Marques