Mon Amour

...

Leve com você só o que for bom

Postado por - 26/06/2014

Comportamento, Textos   0 comentários

1965734970ae65b2-rj_shaughnessy_627

Muitos são os dias em que não nos sentimos bem com nós mesmos ou que algo nos chateia. A diferença entre o bom e o ruim, ou melhor, o positivo e o negativo nas nossas vidas está a cerca de cem gramas de distância. Digo isso porque, ao meu ver, a vida é como uma balança e que em raríssimas vezes ela estará equilibrada, ela sempre penca pra um dos lados. De um lado estão todas as coisas boas, aquelas que te fazem sorrir e querer sempre mais, seguir a diante. De outro, estão as coisas ruins, que te deixam pra baixo e que te levam a um looping infinito de baixo astral. Cabe a você decidir aonde seus pensamentos e sua energia merecem ser gastos.

Essa balança chamada vida está sempre ganhando novos “produtos” de pesagem, sempre nos desafiando a pender, na maioria das vezes, pro lado ruim. Eu sei que parece bobagem, mas existe uma coisa chamada “lei da atração” em que você, querendo acreditar ou não, acaba transferindo um peso para sua vida. Você já deve ter percebido alguma vez na sua vida em que logo após de você pensar em algo isso acontecer, ou então alguém tocar no mesmo assunto ou cantarolar a mesma música que você estava ouvindo, por exemplo.

Eu não quero fazer citações do livro “O Segredo” pra você e nem de qualquer outro livro de auto ajuda, apenas pretendo fazer com que você perceba (ou lembre) que concentrar-se em coisas ruins só valem a pena pra uma coisa: corrigi-las e torná-las positivas. E se esse não é o caso, se o problema não tem solução, não adianta perder tempo com ele.

Se passado fosse um sentimento ele deveria ser sinônimo de saudade. Saudade daquilo que foi bom, daquilo que nos faz ter vontade de poder voltar no tempo, que nos traz sorrisos internos e faz nossos olhos transbordar de alegria. Mas se nos alimentarmos apenas disso, desrespeitamos nosso presente. Fazermos tanta força para viver do que já foi faz com que esqueçamos de viver o hoje. Deixamos de lado o amanhã e ficamos novamente infelizes. A vida é muito curta pra ficarmos nos lamentando das coisas que não fizemos ou das coisas que não temos. Perceba que você é o ser mais importante da sua vida e que merece apenas o melhor dela. Não aceite uma situação só por ela ser a escolha mais fácil. Lute pelo que você acredita e descubra que conseguir algo verdadeiramente desejado é o melhor dos presentes.

Uma dica importante para nós mesmos quando se trata de, no mínimo, equilibrar a balança da vida, é jogar fora o que há de ruim. Se seu namoro/rolo, trabalho, faculdade não estão do jeito que você espera, faça tudo que puder pra melhorá-los, dê o melhor de si para torná-los mágicos, não apenas suportáveis – isso não é o bastante. E se mesmo assim nada se resolver, apenas os deixe. Não estou dizendo para você esquecer seus problemas, apenas para tentar buscar a solução mais plausível e se essa for deixá-lo para traz, melhor ainda. Carregue com você as coisas boas e ensinamentos de cada uma o trouxe, mas não tenha medo de abrir espaço para coisas que estão por vir. E não se preocupe, pois um dia elas chegam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *