Mon Amour

...

Pra toda vida ou só agora

Postado por - 23/07/2013

C'est la vie, Textos   4 comentários

theo4

Parecia mais uma daquelas noites, dessas que ela estava acostumada. Um lugar barulhento com pessoas agitadas, mais um de seus dias sem expectativas. Ela entrou como das outras vezes, quieta, tímida e com seu grande par de olhos curiosos. Estava rodeada de amigos, de músicas e bebidas fortes, mas se sentia fora dali, com o pensamento distante, quase que deslocada. Não é que o que estivesse ali não bastasse, mas faltava algo. Por descuido, ou por costume, faltava algo.

Todo esse tempo a vida havia lhe ensinado não esperar nada demais, não criar expectativas e a realidade que a acompanhava sempre afirmava isso. Naquele lugar cheio de vazio, com luzes amenas, ela levanta, vai até o bar e pega mais uma bebida. Alguns minutos depois pensa em gritar, mas em vez disso vai para a frente do palco, canta e dança numa tentativa de expulsar seus demônios. Já é tarde demais, a bebida começa a fazer efeito e então ela se perde. Mas dessa vez é diferente, alguém a encontra. Alguém a faz voltar para o agora e ao mesmo tempo a leva para um lugar melhor. Apesar de ser uma pessoa intensa, ela não é de se entregar assim, mas por algum motivo que ela também não sabe, o faz. E como uma bailarina criando os primeiros passos de uma coreografia ela segue a música, o ritmo e até mesmo a intuição. Diferente das outras vezes, talvez ela não sambe em cima do banco da praça. Talvez não aprecie a lua com ele em frente a uma cachoeira. Talvez não o fotografe pela manhã, não toque suavemente seus dedos em sua pele e descubra como arrepiá-lo. Talvez ele não cozinhe para ela, não a faça chorar de tanto rir, não roce sua barba em seu rosto, escreva canções ou poemas para ela e diga que está apaixonado só pelo olhar. Talvez os dois nem sequer dirijam o olhar daquele modo novamente. Talvez ela não o faça sofrer e vice-versa. Talvez cada um siga com sua vida, invente seu próprio samba. Ou talvez se apaixonem, criem histórias e dancem juntos.

Tudo que ela sabia é que aquele momento seria eterno, que ele era perfeito, sem erro algum e que ela o guardaria para sempre. O momento sempre pode se transformar, virar uma música, um texto, um papel de bala de iogurte dentro da agenda, um bilhete em forma de guardanapo guardado no fundo da gaveta, ou apenas nostalgia. Aquele momento era o agora, o agora sempre passa e quando se vê já não é mais, então ela o apreciou como se fosse único. Tudo que ela sabia é que a vida é feita de momentos assim, de risos, músicas boas, pessoas interessantes, luzes amenas, danças, coragem de um segundo, fogo queimando a lenha, beijo no olho, impulsos, respirações aceleradas, adeuses e memórias.

4 respostas para “Pra toda vida ou só agora”

  1. Ionara disse:

    Oi Linda, amei seu blog, vi no grupo e vim conferir, curti sua page. Que texto lindo, gostei mesmo, muitas pessoas precisam de ter assim todos os dias para encorajá-las a viver e perceber as coisas boas da vida. Beijão

  2. Oi lindona! Adorei seu blog e seus textos! Estou acompanhando! <3
    Espero que faça uma vizinha no meu blog hahaha bjs
    http://www.norulesrafaelesampaio.wordpress.com

  3. Thamíris disse:

    Juro que no primeiro paragrafo achei que você estava falando de mim, eu to bem nessa fase, noites vazias e sem expectativas. Bjs.
    http://blog-epicos.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *