Mon Amour

...

C’est la vie – Página três

Postado por - 18/03/2013

C'est la vie, Textos   2 comentários

theroadishome.com5

Quanto tempo é preciso para esvaziar seu coração? Eu não sei a resposta, o que eu sei é que se passaram quase 4 meses desde que tudo aconteceu, as coisas estão voltando ao normal, ninguém mais se importa com o fato de tudo ter acabado e é até melhor assim. Hoje é sexta-feira e dessa vez não sairei de casa por obrigação, meus amigos me fazem sorrir, eu me divirto demais com eles, eu preciso disso. Estou passando a descobrir um eu que havia esquecido, o eu individual, engraçado, interessante. Nós iremos até um dos bares mais bacanas que frequentamos, estarão quase todos lá, então não há como não ser divertido.

Fiquei sabendo que ele está namorando. Eu me importo ainda, mas aceito. Não é o fato em si dele estar namorando o que me incomoda e sim ele ter me esquecido tão rápido. Tenho notícias dele raramente, são apenas através de comentários entre nossos amigos em comum. Não procurei saber mais também, acho que boa parte da tristeza se tornou raiva. Raiva de a vida ser tão injusta, de eu não conseguir continuar, seguir em frente, de não ter conseguido esquecê-lo ainda.  Acho que essa raiva vem me dando forças, por fora demonstro não me importar mais e acho que estou ficando boa nessa arte de fingir, as pessoas não me perguntam mais como estou com aquele olhos de piedade, às vezes até eu mesma acredito. Enfim chego à festa, a maioria dos meus amigos está lá, como é bom estar junto a eles, como é bom estar “em casa”. A música está ótima, eu danço como se não houvesse amanhã, dessa vez resolvi não beber, infelizmente eu me torno muito impertinente quando bêbada.

As coisas estavam indo bem, até que uma amiga pede pra eu acompanhá-la até o banheiro, chegando à porta ela meio que para de andar e fica imóvel por alguma razão, eu não entendo o motivo e digo “vamos”, algumas garotas estão ali paradas em frente ao espelho “nada demais” penso eu, minha amiga retoca a maquiagem e voltamos para a pista. Eu pergunto se aconteceu algo e ela me diz meio sem jeito “aquela garota mais alta que estava junto a aquelas outras, é a atual namorada dele”. Então começo a imaginar ele tendo outra pessoa em seus braços, vou até o bar bebo duas doses de tequila, pego uma cerveja e volto até meus amigos. Se ele pode virar a página, eu também posso. Finalmente a banda principal começa a tocar, começo a dançar e pular novamente, eu não vejo mais a garota alta de franja comprida. Danço, danço e danço até cansar! Já com os sapatos na mão volto ao bar para pegar mais uma bebida, alguém me chama “hey garota estranha” e eu o vejo, não o “Sr. Costas Frias” e sim o cara dos cabelos pretos brilhantes e olhos profundos e lá estou eu mais perdida ainda…

Beijos e até logo,

Eve.

(Caso tenha perdido os textos anteriores os links são esse e esse, logo terá continuação. E não deixe de participar do sorteio do blog)

Imagem

2 respostas para “C’est la vie – Página três”

  1. Maíra disse:

    eu tb nao sou fã da taylor, mas essa música tb gosto :D oooww, meu deus que legal essa ideia da orquestra e essas crianças *-*

    muito lindoo *-* obrigada por compartilhar o vídeo :D
    uau que texto *-*

    Adoreii isso! fiquei tão entretida com o texto, que já fiquei imaginando o que pode acontecer *-*
    já li os outros dois!

    adoreiii :))
    beijos

  2. Francieli disse:

    Comentário aleatório:
    Eve, agora que eu vi que você é de Chapecó!
    Eu fui para lá visitar uns parentes na páscoa, hahaha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *