Mon Amour

...

5 coisas que aprendi com meus “não-relacionamentos”

Postado por - 20/02/2013

C'est la vie   0 comentários

myriam fenetre

Digo “não-relacionamentos” não por não terem existido e sim por não terem evoluído. Muitos fatores podem atrasar uma evolução nos relacionamentos e é ai que tudo se complica. É natural do ser humano ter que evoluir, convenhamos chega uma hora que é 8 ou 80. Não estou falando que tudo tem que evoluir para namoro, casamento, dois filhos, um cachorro e tudo mais. Estou falando dessa total indecisão e o eterno “não sei o que quero da vida”. Juntei as principais falhas que acontecem e fiz uma lista:

1.    Descubra o que você quer

O primeiro e pior erro de todos é não saber o que quer da vida. Não que você deva saber se quer mesmo um amor pra vida toda, mas você deve, no mínimo, saber em qual fase de relacionamentos sua vida está. Se você quer só “curtir” então curta, mas não iluda ninguém nesse caminho. Saia, se divirta, beije, troque telefones, adicione no facebook, mas não fique de “frescurinhas”, não se ache no direito de cobrar algo de alguém com a qual você não tem intenções de se envolver (ainda mais se você está fazendo a mesma coisa com mais de uma pessoa ao mesmo tempo). Se você quer conhecer alguém bacana, que seja um alguém de cada vez. Uma atitude “chove, mas não molha” é típica de alguém que não sabe o que quer, ou melhor, quem quer. Então primeiro descubras suas reais intenções, o que você precisa neste momento.

2.    Seu coração deve estar livre

Não venha com a ideia de querer ficar com uma pessoa nova só pra esquecer a antiga. Não tente substituir alguém com um novo alguém, isso se torna uma bola de neve de relacionamentos frustrados. Se você ainda está sofrendo a dor de não ter mais alguém, ou pior, não ter esse alguém por completo, não venha tentar encontrar aconchego em outra pessoa, não jogue toda sua carga pra alguém carregar. Afinal, se você começa a ver alguém é pra ser feliz e felicidade é um bem interior que só você é capaz de se proporcionar, ela existe pra ser compartilhada. Você pode até encontrar a pessoa certa, mas nunca vai conseguir se doar tendo o coração incompleto.

little details

3.    Se doe por inteiro

Isso é uma continuação do item acima. Se você não está completamente dentro desse relacionamento, você perderá uma bela oportunidade de conhecer a pessoa melhor e de mostrar o que você tem de bom ou ruim, se você ficar na defensiva ou ficar tentando agradar o tempo todo também e quem sai perdendo é você. Se doar por inteiro não é bem um “se jogar de cabeça”, o fato é você passar a gastar suas energias com apenas essa pessoa. Enquanto estão juntos, tente não ficar pensando em quando vai ser o próximo encontro, se você está se saindo bem, ficar comparando a pessoa com outras, ou tentar apressar as coisas. Viva o momento, curta cada minutos, se nada der certo ao menos você não vai ficar com aquela sensação de “perdi meu tempo”.

4.    Seja você mesmo

Muitos dos meus “não relacionamentos” não vingaram por isso, eu ficava na defensiva por coisas que os outros haviam feito pra mim no passado e passava a impressão de ser fria, ou então tentava fingir ser outra pessoa totalmente diferente só pra agradar, por achar que os erros do passado eram de total responsabilidade minha. Não é assim, não existe alguém culpado inteiramente no fim de um relacionamento, sempre são os dois que passaram a falhar, um mais ou um menos, mas sempre os dois. A pior coisa do mundo é ser amada por quem você não é. Claro que é ótimo ser amada, mas quando esse amor não é realmente pra você e sim pra uma expectativa de alguém, qualquer erro passa a ser frustração. Então passe a ser amado por quem você é.

5. Seja feliz

Parece bobo, mas esse é o melhor de todos os ensinamentos, ao menos pra mim. Só sendo feliz completamente é que você poderá levar todos os outros itens em consideração. Não estou falando de alegria, felicidade é um estado de espírito, é paz na alma. Você não precisa sorrir o dia todo, é só se sentir bem consigo mesmo, se aceitar. Aproveite ao máximo seu tempo sozinho, tente se descobrir, saber do que você gosta e o que odeia, enfim, aprenda a se conhecer. Muitas vezes quando nos envolvemos demais em relacionamentos perdemos nossa identidade. Não se iluda, esse negócio de metade da laranja não existe, você tem de ser completo e assim procurar alguém que te transborde.

JUNE

Espero poder ter ajudado alguém compartilhando isso aqui no blog, não gosto muito de escrever coisas “intimas” assim, mas estamos trabalhando… Não sou expert em relacionamentos nenhum pouco, mas posso dizer que em todos eu aprendi muito. Nada é pra sempre, o importante é aproveitarmos ao máximo, obter experiência e guardarmos as lembranças boas.

Bom, existem muitos motivos pras coisas não evoluírem, mas também não há como negar que quando é chegada a hora e a pessoa certa, tudo flui. :)

Obrigada pela visita e até logo,

Eve.

(As fotos desse post são, é claro, do Théo Gosselinaqui tem um post sobre o trabalho dele)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *