Mon Amour

...

Claros Sinais de Loucura

Postado por - 01/03/2015

Biblioteca   2 comentários

IMG_1072

Sarah Nelson é uma garota um tanto incomum, com apenas 12 anos ela já tem que conviver com a triste realidade de ter perdido alguém. E pior, esse alguém, seu irmão gêmeo, ter sido assassinado pela sua própria mãe (crime do qual Sarah também foi vítima, mas sobreviveu). Desde então, sua mãe está internada em uma clínica para pessoas com distúrbios psicológicos e por conta de todo esse drama, Sarah e seu pai vivem mudando de cidade. Atualmente os dois moram em uma casa alugada e não muito bem cuidada onde Sarah gosta de ficar sentada os observando sobre um toco de árvore.

A relação entre Sarah com seu pai não é das melhores, mas também não é horrível, são apenas cheias de diálogos rotineiros e sem muita troca de emoção. Ela tem paixão pelas palavras (com o que eu me identifiquei bastante) e as divide em duas categorias; palavras preferidas, como palpável e palavras-problema, como loucura. Graças a primeira, Sarah gosta bastante de escrever (tanto que ela mantém dois diários, um falso e um real) e graças a segunda ela sofre do medo de se tornar “louca”.

IMG_1012

“Quando eu era mais nova, queria ser astronauta. Não poque eu tivesse algum conhecimento especial sobre espaço, o que não era o caso. Era porque eu queria ver a Terra inteira de uma só vez. Vi fotos em um livro de ela é vista do espaço e queria ver aquilo com meus próprios olhos. Um turbilhão marmoreado de azul e branco. depois ouvi um astronauta dizer que podia encostar na janela do ônibus espacial e esconder um grande pedaço do planeta. Dá vontade de saber se Deus faz isso de em quando, só porque pode. Ele talvez queira esconder certas pessoas apenas para ver como as na Terra ficariam sem ela.”

IMG_1020

Ao longo das páginas, Sarah começa a procurar por esses sinais de um modo leve. A história é mais como uma passagem de sua vida do que um enredo em si. O fato de ela não querer apresentar o trabalho sobre sua árvore genealógica ao voltar das férias, ou não passar o verão todo na casa dos avós são algumas de suas preocupações, o que é divertido.

Apesar de ser solitária, Sarah não é completamente sozinha, em sua lista de “contatos sociais” estão sua melhor amiga (ou quase) Lisa e os vizinhos Charlotte e seu irmão Finn que só vêm pra casa nas férias da faculdade. Sarah admira Charlotte, que sabe mais coisas sobre mulher do que ela mesma e, de certa forma quer se espelhar nela quando crescer. Mas é Finn com quem Sarah mais se identifica, um personagem bastante carismático e que divide com ela o amor pelas palavras.

IMG_1032

IMG_1027

Como você já deve ter percebido, Claros Sinais de Loucura é um livro é Young Adult, aliás o primeiro no gênero da escritora Karen Harrington e possui uma linguagem bastante fácil. Não é um livro pra quem está esperando “filosofar” é claro, mas também não é um livro que se tornara totalmente descartável em sua memória. É uma leitura breve e bastante gostosa de se fazer. Eu recomendo pra quem está com pouco tempo pra ler ou pra quem quer passar o tempo, ou pra você que leu o livro da última resenha que postei no blog (Diga aos Lobos Que Estou em Casa), pois a Sarah, me fez lembrar June, personagem principal desse, em várias passagens, principalmente pela maturidade.

Você já leu ou ouviu falar sobre esse livro? Tem algum outro título pra me recomendar?

Beijos e até logo,

Eve ♥

2 respostas para “Claros Sinais de Loucura”

  1. Luna disse:

    Adorei esse livro, to precisando de alguns com leitura leve e interessante assim, muita falta de tempo </3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *